Como o Telegram está sendo utilizado pelos usuários em meio à guerra entre Rússia e Ucrânia?

Informações divulgadas pelo canal Dicas Telegram apontam o aumento na demanda pelo mensageiro, desde o início do conflito entre Rússia e Ucrânia. Qual seria o motivo para que os usuários recorressem à comunicação através do aplicativo?

Em publicação realizada dia 24 de fevereiro, falhas e atrasos nas conexões foram constatadas por usuários do Telegram, sem que houvesse nenhum problema quanto à infraestrutura ou servidores do mensageiro. Infelizmente já eram sinais do que estava acontecendo nas regiões envolvidas.

Guerra entre Rússia e Ucrânia e a busca por comunicação entre os usuários do Telegram

De acordo com a Beeline, grande operadora móvel da Rússia, o tráfego de mensagens do Telegram simplesmente dobrou, de um dia para o outro, uma ‘carga sem precedentes’, mencionou Pavel Durov, fundador do app.

Ainda, conforme suas palavras, a busca por comunicação entre os usuários, seria o grande motivo por trás do aumento na demanda pelo app. Isso realmente faz sentido, afinal, quem não deseja, em meio a situações como essa informar ou receber informações de amigos e familiares que se encontram em perigo?

Observar, não apenas a utilização dos apps mensageiros, mas da tecnologia como um todo é interessante, porque podemos ver também os benefícios alcançados por meio delas. Em tempos atrás, o acesso à internet e a comunicação não seria possível, como agora.

Em relação aos canais do Telegram públicos de notícias russas, algumas estatísticas interessantes foram divulgadas pelo Telegram Analytics:

  • O número médio de publicações aumentou 2,5 vezes – até 20 mil/hora;
  • O número de visualizações das publicações aumentou 5 vezes, para aproximadamente 150 milhões/hora;
  • O número total de assinantes em canais de notícias aumentou em torno de 3,5 milhões;
  • O tema “guerra” foi publicado em mais de 150 mil postagens;
  • O número total visualizações de postagens com este mesmo tema foi de mais de 1,5 bilhão de visualizações.

Neste ponto, vemos uma outra questão envolvendo o uso do mensageiro, a comunicação estabelecida através de seus canais.

A utilização dos canais do Telegram para aumentar o alcance da informação

Junto ao crescimento na utilização dos canais do Telegram, aumenta-se também a probabilidade de conteúdos indevidos serem transmitidos, ou seja, que não estejam de acordo com a Política de Privacidade e os Termos de Serviço do app.

Publicamos recentemente aqui no blog a matéria “Telegram bloqueia 64 grupos na Alemanha por antissemitismo e incitação ao ódio entre os usuários” onde pudemos refletir sobre a postura do mensageiro na defesa da privacidade e liberdade de expressão dos usuários, tomando as medidas cabíveis quando necessário.

Em publicação feita dia 26 de fevereiro, o Dicas Telegram informou que a audiência dos canais de notícias russos aumentou em um total de 10,8 milhões e dos ucranianos 11,5 milhões. Foram mais de 600.000 postagens escritas sobre os eventos na Ucrânia, alcançando mais de 3 bilhões de visualizações.

Diante deste cenário, Pavel Durov ressalta a importância dos usuários da Rússia e da Ucrânia agirem com cuidado, suspeitando de quaisquer dados apresentados através do Telegram, neste momento, já que, segundo Durov, a possibilidade de restrição parcial ou total do mensageiro, está suspensa.

De acordo com o Telegram News, integrantes da equipe multinacional do mensageiro são ucranianos e junto aos demais usuários contam com o app para obter acesso rápido a informações críticas, como declarações oficiais verificadas e alertas de ataques aéreos.

Acompanhe com a gente as novidades do Telegram, aqui no DigiBlog. Que possamos, muito em breve, trazer informações sobre a paz e o fim definitivo desta guerra.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s