O Telegram é mesmo tão seguro?

Poucas pessoas conheciam ou utilizavam o aplicativo Telegram até pouco tempo, mas ultimamente ele vem tendo um aumento significativo de usuários, que vêm tomando gosto pelo novo aplicativo de mensagens. Grande parte desse aumento ocorreu na época que houve a primeira queda do Whatsapp.

A imigração para o Telegram se fez também após a descoberta de uma falha de segurança no Whatsapp, que consistia na oportunidade de um hacker acessar a sua conta e suas conversas. Após a descoberta, o Whatsapp iniciou a criptografia em duas etapas das mensagens. 

Ao contrário do Telegram que já possuía a segurança  desde de sua criação. Isso porque, o criador do aplicativo, Pavel Durov, recebeu a oferta de vender dados de seus usuários pertencentes à outra rede social que o russo possuía. A oferta o incomodou e ele decidiu criar o mensageiro que protegesse em níveis extremos todos os usuários. Para saber mais sobre a história e criação do Telegram, fizemos um artigo exclusivo para você aqui.

Ferramentas importantes de segurança do Telegram 

  • Criptografia

O Telegram possui um sistema de criptografia avançada. Nem a equipe do Telegram consegue ler ou ter acesso às mensagens que são enviadas ou recebidas. O aplicativo se baseia em um protocolo chamado  MTProto que é construído em cima de algoritmos. O protocolo é subdividido em três componentes: componente de alto nível, que define o método pelo qual as consultas e respostas da API são convertidas em mensagens binárias; criptografia que define o método pelo qual as mensagens são criptografadas antes de serem transmitidas pelo protocolo de transporte e, por fim, componente de transporte que define o método para o cliente e ao servidor transmitirem mensagens através de algum outro protocolo de rede existente (como HTTP, HTTPS, WS (websockets simples), WSS (websockets sobre HTTPS), TCP, UDP).

  • Dupla criptografia

A primeira criptografia que o Telegram faz é entre o servidor e o usuário. Essa é usada nos chats que estão na nuvem. Enquanto isso, os chats secretos possuem uma camada a mais de criptografia, é a camada chamada cliente-cliente, onde todos os dados são criptografados na mesma forma, sendo eles vídeos, fotos, documentos entre outros. 

  • Chats secretos 

Os chats secretos do Telegram usam criptografia de ponta a ponta. São chats que não deixam nenhum tipo de rastro. As mensagens se autodestroem e não existe a possibilidade de serem encaminhadas. A grande sacada do chat secreto é que ele não fica armazenado na nuvem do Telegram e só é possível acessá-lo pelo mesmo dispositivo ao qual ele foi começado. 

  • Verificação em duas etapas

O Telegram oferece a verificação em duas etapas que consiste em fazer login com um código enviado por SMS. É uma verificação segura já que, a princípio, apenas você tem acesso aos SMS que recebe. 

  • Número de telefone protegido 

Para ter uma conta no Telegram, você não precisa divulgar para ninguém o seu número de celular. Basta ter um nome de usuário e passá-lo para que alguém te adicione. Não divulgar o seu número de telefone é uma ótima oportunidade para manter a sua privacidade, não é mesmo?

  • Autodestruição da conta

Caso você não use a sua conta por 6 meses seguidos, o Telegram irá auto destrui-la. Todos os seus dados como conversas, mídias, arquivos, contatos e qualquer outro dado armazenado na nuvem será apagado. Você pode alterar o tempo de autodestruição nas configurações da sua conta. 

#curiosidade: você sabia que o Telegram oferece 300,000 dólares para aquele que conseguir decifrar ou hackear uma conversa?

3 comentários em “O Telegram é mesmo tão seguro?

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: